Pular para o conteúdo
Voltar

Bolsista da Fapemat desenvolve sistema de medição energética de baixo custo

Esse sistema pode ser utilizado para medir o consumo de energia doméstica (residencial), serviços de transportes, comunidades, Smart Grids, indústrias, saúde e principalmente, a computação ubíqua.
Widson Ovando | FAPEMAT

Protótipo de medidor de energia - Foto por: Arquivo/Bolsista
Protótipo de medidor de energia
A | A

Projeto desenvolvido pelo bolsista  Mattheus Nunes Araújo da área  da Engenharia da Computação do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) e fomentado pelo Governo do Estado, através  da  Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat) em pesquisa aplicada  relativa a internet das coisas   teve como objetivo a criação de protótipo de uma rede na implementação do sistema de gestão energética, com o protótipo do medidor inteligente de energia e o software de gestão energética, com acesso através da Internet e de Smartphone.

 

O projeto intitulado “Protótipo de um sistema inteligente de medição de consumo de energia elétrica”, esse sistema pode ser utilizado para medir o consumo de energia doméstica (residencial), serviços de transportes, comunidades, smart grids, indústrias, saúde e principalmente, a computação ubíqua.  controlando os gastos de cada equipamento, medir e controlar luminosidade, temperatura( com sensores ligados ao sistema de ar condicionado), vazamento de gás, gerando históricos das leituras que podem ser acompanhadas diariamente.

A metodologia empregada envolve o projeto e o desenvolvimento da versão preliminar do hardware de medição, bem como o desenvolvimento do software para o usuário, baseada nos artefatos da engenharia de software.  

 

 

“A Internet das Coisas (IoT) tem despertado o interesse de vários pesquisadores, além de seus usuários. Neste trabalho é mostrado a experiência de desenvolvimento de um protótipo de baixo custo para medir o consumo de energia elétrica. A metodologia empregada envolveu, além da revisão teórica, a conexão dos componentes e a confecção de uma placa de circuito impresso e a  implementação de software. Os registros medidos pelo protótipo são armazenados em um serviço de depósito de dados, que possibilita o acesso através da Internet, por computador e outros dispositivos como celulares e tabletes. Os bons resultados obtidos demonstram o potencial do projeto, encorajando a continuação deste trabalho. Os componentes empregados possuem qualidade, mesmo sendo de valores reduzidos, o que propiciou o baixo custo financeiro do protótipo”, ressalta o pesquisador.