Pular para o conteúdo
Voltar

Projeto de pesquisa capacita meninas e mulheres para atuarem na área da construção civil de forma eficiente e inovadora.

Esse sistema permite construir casas ecologicamente corretas, sendo o aço 100% reciclável e totalmente a seco, não se utiliza água nesse processo construtivo.
Widson Ovando | Fapemat

Bolsistas e algumas alunas participantes da pesquisa . - Foto por: Arquivo/pesquisadora
Bolsistas  e algumas alunas participantes da pesquisa .
A | A

Projeto de pesquisa desenvolvida pela Dra. Ângela Fátima da Rocha, da área da construção civil do Instituto Federal de Educação,  Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), campus Cuiabá Cel. Octayde Jorge da Silva, utiliza o conhecimento científico teórico aliado ao prático para estimular meninas e mulheres a trabalharem nas  áreas da engenharia civil.

 

O projeto  intitulado “Derrubando barreiras: mulheres na construção civil e o Sistema Light Steel Frame (LSF)”,  fomentado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), visa  capacitar meninas e mulheres a trabalharem  como montadoras nesse sistema construtivo diferenciado, em  áreas da construção civil.

 

O Sistema Light Steel Frame (LSF) é estruturado em perfis leves de aço conformados a frio (aço zincado), com resistência a processos corrosivos, e com diversas mantas impermeabilizantes  nas paredes e nas uniões entre superestrutura e as fundações, que protegem do calor e da umidade. Esse sistema permite construir casas ecologicamente corretas, pois o aço é 100% reciclável,  e o sistema construtivo totalmente a seco; quer dizer, não se utiliza água nesse processo. Outro fator é o tempo, uma casa popular média que seria construída por meios convencionais em quatro (4) meses, nesse sistema é reduzido  para (1) mês.

“O projeto se iniciou com bolsistas, alunas dos cursos médio integrado em Edificações e dos cursos superiores em tecnologia em Construção de Edifícios  e Controle de Obras do IFMT, com isso podemos dizer que já estamos com 50% do projeto em andamento, nos próximos dias  29, 30 e 31 de março, será construído um protótipo  do Sistema Light Steel Frame (LSF) , numa área dentro do campus, com todas as especificações técnicas exigida para servir de modelo para formar futuras turmas de  montadoras”, ressalta Ângela Rocha.

 

De acordo com a coordenadora, “é interessante unir  o trabalho feminino a esse sistema construtivo, principalmente aqui em Mato Grosso onde há pouca participação da mulher na construção civil, a maior parte são arquitetas, engenheiras e  ou empresárias. Com isso queremos promover a educação e a capacitação de mão-de-obra para a camada base da sociedade, fortalecendo o setor, bem como a melhoria de renda, com mais qualidade de vida para essas  pessoas. As ferramentas que nós utilizamos em maior quantidade nesse projeto é uma parafusadeira e  uma furadeira, não é picareta, não é enxada, não é carrinho cheio  de concreto. É lógico que na base das construções - nas fundações -  eles  existirão, mas é só ".