Pular para o conteúdo
Voltar

Governo financia “Ambiente Virtual” para levar conhecimento científico para população

Uma Inovação para interagir com estudantes, professores e sociedade, levando conhecimento e informações científicas
Widson Ovando | Fapemat

Estudantes interagem com pesquisadores na troca de conhecimentos - Foto por: Arquivo/Pesquisadora
Estudantes interagem com pesquisadores na troca de conhecimentos
A | A

Uma equipe de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus de Sinop, coordenada pela Dra. Lorenna Cardoso Rezende, desenvolveu um ambiente virtual de aprendizagem. O objetivo é levar conhecimento científico para a sociedade de forma inovadora e interativa, auxiliando especialmente os estudantes. O projeto contou com auxílio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat).

De acordo com a pesquisadora, foram ouvidos professores de ciências de escolas públicas e particulares de Sinop (500 km de Cuiabá), que falaram sobre quais temas eles sentem maior necessidade de material paradidático. Foram detectadas várias frentes de trabalho, o que aumentou o rol de possibilidades para produzir material.

“O estado de Mato Grosso tem uma rica biodiversidade, com três biomas:Cerrado, Pantanal e Amazônico, apresentando um importante patrimônio genético na fauna e flora, que devem ser estudados para uma melhor preservação. Cabe a universidade contribuir com a população, gerando informações referentes a esse tema”, ressaltam os pesquisadores.

 

O site traz informações sobre Terra e Universo, Matéria e Energia, Vida e suas Formas e Ciências da Saúde. Em uma linguagem bastante acessível remete a interpretação do ciclo natural, levando a uma reflexão de ações com responsabilidade e sustentabilidade sobre a existência do ser e corpo, representando a matéria que se conecta com os elementos da natureza.

“O nome do ambiente virtual “Guajupiá Espaço Ciência e Vida”, é uma homenagem a cultura indígena do nosso estado. Guajupiá significa paraíso, jardim, para os índios Tupinambás, e remete a idéia de integração do céu com a terra, ou seja, a integração dos elementos da natureza na renovação e construção deste mundo em transformação”, afirma Dra. Lorenna.

Com objetivo de estimular reflexões do público, foi criado material expográfico com traços que constroem o corpo de várias espécies animais que compõem a fauna local. A plataforma também disponibiliza um espaço para sugestões de aprimoramento das informações.

O Museu Virtual Guajupiá Espaço Ciência e Vida, está aberto desde o dia 17 de outubro, com a exposição “Os Detalhes da Vida Selvagem”, trazendo imagens, fotografias e desenhos com informações cultural para o público. Pode ser acessado no site https://ufmt.br/museu/museuvirtualsinop.