Pular para o conteúdo
Voltar

Fapemat promove difusão de tecnologias para a horticultura em Tangará da Serra

Na ocasião, foi assinado um protocolo de intenções para a transferência tecnológica de uma nova variedade de maracujá
Widson Ovando | Fapemat

Grande visitação da comunidade aos estandes das empresas e parceiros em pesquisa - Foto por: Widson Ovando
Grande visitação da comunidade aos estandes das empresas e parceiros em pesquisa
A | A

A Fundação de Amparo a Pesquisa de Mato Grosso (Fapemat) participou da abertura da 2ª Feira Estadual de Horticultura, na quinta-feira (22.08), em Tangará da Serra, no campus da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), com o objetivo de promover a difusão de tecnologias em horticultura a produtores rurais, técnicos extensionistas, estudantes e comunidade.

Na ocasião, foi assinado um protocolo de intenções para a transferência tecnológica de uma nova variedade de maracujá, que poderá aumentar a comercialização do fruto em média de 30 toneladas na região.

De acordo com o pesquisador responsável, Willian Krauze, a seleção genética diferenciada, foi adaptada ao solo e clima da região e poderá produzir mais, beneficiando 104 mil pequenas propriedades rurais, que já trabalham com a cultura do maracujá.

“A horticultura é uma atividade com elevado efeito multiplicador de renda e, portanto, com força suficiente para dinamizar economias locais estagnadas e com poucas alternativas de desenvolvimento”, destaca Krauze.

O presidente da Fapemat, Adriano Silva, ressalta a importância da pesquisa e inovação tecnológica.

”Hoje, 75% das frutas e hortaliças consumidas vem de outros Estados e com a aplicação correta de pesquisas e o vasto solo fértil que Mato grosso possui, poderemos produzir mais e comercializar outros produtos da horticultura”, afirma.